Páginas

Tempo ao tempo .





É triste, doloroso, árduo ficar sem você. Mas, me diga quais são as minhas escolhas? Eu peguei de volta as suas chaves e estou impossibilitada de levantar daqui para abrir a porta. É certo que seria incomparável o sorriso que surgiria em meu rosto ao te ver entrar, e mais certo ainda seria o processo de esmagamento do meu coração ao te ver partindo mais uma vez. Porquê você sabe, e felizmente agora eu também, que seria essa a ordem cronológica dos fatos. Eu não posso mais suportar o vai e vem das ondas do teu mar, não quero mais ser estonteada pelas suas piruetas e coreografias (para mim quase letais). Não que eu vá te esquecer, mas eu preciso me libertar de você e deste sentimento que tanto me faz mal. Não que ele seja mais amado, mas é que ele tem o poder de me arrancar sorrisos. Não que você não tenha feito isso, mas ele me faz sentir segura de que esta alegria é constante e agora não vou dormir com medo de que ao acordar estarei a sós com um bilhete de despedida. É, alegria... A soma dela me trará a felicidade novamente. Você não sabe o quanto eu gostaria de te deixar ficar, mas aceitar as suas condições ultrapassaria os limites daquilo que eu chamo de amor. Como assim, o amor não tem limites? Tem sim, para os que não são masoquistas. Agora vai doer, está doendo, mas eu sei que vai passar. Afinal, tudo passa, não é mesmo? Com o amanhecer de cada dia as feridas que agora estão abertas e sangrando, entrarão em processo de cicatrização. Não sei bem se neste momento podemos ser amigos, não sei ao menos se você quer isso. Acho que a proximidade agora poderia dificultar tudo. Sou fraca, ficaria facilmente hipnotizada pelo seu olhar e pelo som da sua voz. E você certamente tiraria proveito disso. Estou partindo de vez e não pretendo voltar, preciso dar um tempo ao próprio e lento tempo. É que hoje em dia não tenho mais certeza de que você realmente me ama ou amou, mas se tem uma coisa que estou completamente convicta é de que eu preciso me amar. 






14 colecionadores!:

  1. Que lindo Rai, concordo com o que você escreveu.
    Primeiramente, temos que nos amar. Temos que estar sempre em primeiro lugar, o nosso bem estar tem que vir na frente do bem estar de qualquer outra pessoa.
    Deixar alguém que a gente ama, é realmente doloroso, mas quando isso é necessário é melhor ser feito antes tarde do que nunca.
    O tempo se encarrega de fechar e tratar as nossas feridas, um dia só vai restar as lembranças boas, e a dor vai ser esquecida.
    Nada é por acaso, e se a separação aconteceu, é porque é melhor assim.
    bj ;*

    ResponderExcluir
  2. é isso ai.. parabéns pelo blog ^^

    ResponderExcluir
  3. Ah, Railma, você só me empressiona mesmo!
    Amei o texto, e como sempre, me identifiquei. Essa coisa de sofrimento, querer e não se permitir, ser masoquista no amor, se separar e pá... é tudo eu. E você sabe retratar isso muito bem.
    Muito obrigada por me oferecer coisas dignas de serem lidas.
    E visite o sonhos e planos sempre.

    1bj (:

    ResponderExcluir
  4. Apoiado!
    Ás vezes é necessário se despedir de quem nos faz mal. Sempre devemos nos por em primeiro lugar.

    ResponderExcluir
  5. Sim, as feridas vão sarar, seja com o passar do tempo, ou com o passar das dores - como você preferi chamar. E, bom, o amor maior tem de nascer em nós e por nós. Belo texto, Raih :D

    Boa semana!

    Com amor.
    |Cynthia|

    ResponderExcluir
  6. Se você lesse minha mente, não descreveria tão bem pelo o que estou passando. Sou sua fã! :*

    ResponderExcluir
  7. Essa libertação nunca é fácil! geralmente é um processo longo e doloroso, e nem sei se acontece por completo. Tenho a impressão de que sempre fica um pedacinho, uma sobra em forma de lembranças que às vezes volta a latejar.
    Gostei muito do texto e da forma clara como você expressou o sentimento!

    ResponderExcluir
  8. vai fazer outro texto não?? ta na hora gatcheeenha

    ResponderExcluir
  9. vai fazer outro texto não?? ta na hora gatcheeenha

    kkk, morri lindo isso ¬¬

    ResponderExcluir
  10. O ser humano é cheio de limitações. Até pra aguentar as mazelas de quem amamos, temos limites. E é fato, que dá vontade de continuar a ter a pessoa, mas só as coisas boas que a presença dela traz. Pena que não dá pra ser assim, e ainda bem que nossa defesa nos faz tomar a decisão certa. Texto lindo, Raí!

    ResponderExcluir
  11. Olá pessoa que participou da promoção do Garotas nas Ruas, do template personalizado, o resultado saiu adiantado! Olha, então, você foi uma das vencedoras, corre lá para saber o que fazer, e parabéns. (Stella Valim, http://garotasnasruas.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  12. que lindo *__*
    decisões como esta sempre arrancam um pedaço de nós, mas é preciso toma-las para que o nosso todo não se esvaia.
    E com certeza, nada melhor que o nascer do sol para renovar nossas energias e nossa vontade de seguir em frente.
    --
    grande beijo flor.

    ResponderExcluir
  13. Amei o post e amei o texto *-*
    parece que descreveu o que eu queria falar há um tempo atrás. beeijos ;*

    ResponderExcluir