Eu bebi saudade a semana inteira.




Hoje o dia foi difícil. Não consegui ocupar a minha mente com nada que não fosse você. Hoje um garoto qualquer me abordou na rua perguntando as horas e paralisei naquele instante quando uma lágrima escapou de meus olhos. De repente tudo ficou escuro e nítido ao mesmo tempo... Podia sentir às minhas costas os monstros de minha alma, os mesmos que me perturbam à noite trazendo lembranças da época em que fui feliz. Faltaram-me palavras para responder àquele qualquer que te trouxe pra perto de mim por alguns instantes. Ele, coitado, paralisou também junto a mim sem conseguir compreender o que fizera, ou se fizera, ou o que havia acontecido. Por um momento ele ameaçou virar as costas e sair, foi quando mais lágrimas fugitivas escorreram. O rapaz segurou meus ombros e me sentou em uma das calçadas daquela rua quase vazia. Logo depois se sentou ao meu lado e enquanto eu chorava, ele me observava com aquele olhar tão confuso... Então segurou a minha mão, olhou nos meus olhos e me abraçou forte. Minhas lágrimas encontraram a manga de sua camisa e se familiarizaram com o local. Após alguns minutos, quando consegui conter meu choro e parecia estar mais calma, ele me indagou:



- Mas o que houve pequena? Por que minhas tão poucas palavras te fizeram chorar? O que fez com que esses seus lindos olhos perdessem a cor?
E continuava calada, temia não conseguir falar sem chorar. Ele então respeitou meu silêncio e ficou mais alguns minutos segurando minha mão. Foi quando respondi, ainda entre alguns soluços:
- É que quando chegastes perto de mim pude sentir o seu perfume que é o mesmo que o dele... Isso me deixou tonta e sem querer deixei escapar uma lágrima. Quando quase fostes embora seu olhar confuso me fez lembrar o dele, confuso como da última vez que o perguntei se me amava... Quando segurou minha mão e me abraçou, meu corpo desmoronou, meu coração ainda mais chorou e minha voz se perdeu garganta a dentro. Por último então, para apunhalar de vez meu coração, me chamastes de pequena e elogiou meu olhar, como ele fazia todos os dias.

O garoto então silenciou mais uma vez, depois me perguntou se já estava bem e partiu daquela rua vazia ainda sem saber da hora. Eu fiquei naquela calçada temendo levantar e encontrar outro alguém que me perguntasse as horas como você fez da última vez que o vi, quando queria o mais rapidamente possível partir... Fazendo-me assim lembrar que desde aquele dia o tempo passou devagar, sem sua mão segurando a minha, sem seu abraço para me confortar, sem você aqui, sem poder te amar. Hoje o dia foi difícil. Não consegui ocupar a minha mente com nada que não fosse você.


''O acaso me deixou tão só... Talvez eu ache algo mais forte, que faça eu me sentir melhor. Depois do que eu já andei, depois do que eu tenho que andar... Quem sabe outro dia eu te encontre em outro lugar.''






14 colecionadores!:

  1. Lindo. Só não ia gostar de estar na pele dele! haha.

    =***

    ResponderExcluir
  2. Palavras doloridas, inflamáveis.
    Só quem sente a dor da perca, sabe o que é sentir mil facas entrando no corpo, retorcendo a alma e fingi para todos que está tudo bem, que você não quer chorar, que seu coração bate normalmente e que o dia está perfeitamente normal. Uma hora, desmoronamos!

    Muito bem escrito!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Não sei se foi real, ou se usou apenas a dor real, mas ficou muito bom.
    É horrivel quando a dor escapa pelos olhos na frente dos outros não é mesmo? Sou do tipo que odeia chorar na frente de qualquer um, me sinto fraca, não sei por que, mas me sinto pior e acabo chorando mais ainda por estar chorando!
    Melhoras pequena, qualquer coisa pode me chamar.

    Se tiver twitter segue lá: www.twitter.com/isgabisf

    ResponderExcluir
  4. Lendo esse texto e vendo sua escrita, me aprofundei na história, senti por alguns segundos, e ainda estou sentindo esse gosto que a saudade nos deixa, as lembranças que as pessoas nos deixam, ainda mais quando essa é parte de nós, sentimos medo até de ver alguma coisa que lembre-a ou as, e depois de empilhar medo por muito tempo, esse desmorona e alguém terá que contracenar com o autor dessa saudade.

    "Aí eu fico me perguntando, se você também pensa em mim quando vê as horas?"

    Beijos e bombons'

    ResponderExcluir
  5. Há muito tempo eu não lia um texto tão bem redigido quanto o seu. Apesar de ele ser extenso, ele não cansa. É uma história muito bonita, com certeza. Parabéns, querida, continue assim.
    Bjo! (:

    http://miasodre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que perfeito, flor *-*

    Tem dias que a mente fica ocupada demais com o que deveria esquecer. São os dias de saudade mais longos que a gente conhece =(

    Beijinhos ;* s2

    ResponderExcluir
  7. Que texto maravilhoso, me senti na história incrível. Parabéns. *-*

    http://comoumrefugio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Eu sou seguidor do seu blog já faz algum tempo rsrsrs...Muito lindo o seu blog, parabéns, se puder faz uma visitinha no meu tbm. Obrigado, um abraço, fica com DEUS!!!
    http://dorivalm.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Que lindo! Tua escrita é profunda e rica em sentimentos...Lindo! Estou a seguir-te.

    ResponderExcluir
  10. ~ Eu imagino o que ela deve ter sentido. Vez em quando a gente encontra alguém que nos faz lembrar certa pessoa e nossa ... como mexe com a gente, não? Lindo!
    Bgs :*

    ResponderExcluir
  11. Lindo. Imagino que com tantos textos que você anda escrevendo, ao mesmo tempo bonitos e melancólicos, isso deve estar acontecendo mesmo com você, não é(não a situação que você descreveu agora, mas o sentimento em si)?! Bem, eu me emocionei muito com o texto, especialmente aquela parte do cheiro... Eu vivo sentindo o cheiro do meu ex namorado, e agora que já não gosto tanto dele como antes, apenas lembro de algo com ele e continuo minha caminhada. Mas antes, eu ficava triste, começava a abanar para o cheiro passar logo, mudava de calçada na rua, começava a chorar em onde quer que fosse. Eu entendo o que você está passando, e você tem todo o direito de escrever sobre isso. E vou sempre ler até ver você escrevendo sobre sua felicidade de isso ter passado.

    http://biacentrismo.blogspot.com
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Achei lindo, apesar de toda dor que o texto transmite!
    Já passei por isso.

    ResponderExcluir
  13. Seu texto mais uma vez me tomou por completo. Você realmente é diferente.
    Suas palavras e suas situações, tão cotidianas, porém jamais escritas em sentimentos.
    Parabéns, OMG estou sendo repetivivo.

    ResponderExcluir
  14. Eu me acho em todos os seus textos u-u Além de você escrever super bem! Você sempre é capaz de nos fazer sentir como se fosse-mos a personagem da história, e sério, isso é para poucos. Parabéns e belo texto :D

    ResponderExcluir

Por favor, comente apenas se tiver lido. :)