Páginas

No fim de tudo é só saudade.


Pensei que seria apenas mais um dia, mas naquela tarde de segunda-feira tudo estava pior do que o normal. Pensei que levantaria da cama com o coração doendo e os olhos inchados, comeria alguma coisa e deitaria no sofá para assistir tv até adormecer. Minha rotina era sempre essa desde o dia em que ele partiu. Não, tudo era diferente, tudo mesmo. Eu estava cansada da televisão e de dar audiência a programinhas fúteis, não estava com nenhum pingo de fome e meus olhos lacrimejavam mais que o habitual. Reli aquela bendita carta pela milionésima vez e fui lavar o rosto. Vi meu semblante completamente abatido, fechei os olhos num suspiro e ao abri-los dei de cara com uma nova imagem: Éramos nós que estávamos lá. No espelho um fraco reflexo de um amor que saiu pela porta, porém nunca se foi. Chorei silenciosamente por minutos seguidos e a cada vez que abria e fechava os olhos, o mundo girava e a cena mudava. Por um momento pensei estar num sonho, mas era real demais e estava doendo demais para que eu não estivesse acordada. Eu poderia até estar louca, de fato, mas dormindo é que eu não estava. Não sei ao certo quanto tempo fiquei ali, mas aquela era a primeira vez que eu o via. Dane-se se era delírio e se me machucava, eu o tinha e naquele momento ele era apenas meu. Comecei a ouvir vozes, imaginar mais um diálogo entre nós. Quando nossos lábios se tocaram, pude sentir o efervescer de meu corpo e então sorri, mesmo que chorando. Ele levou malas cheias de roupa, levou os porta-retratos, mas continua em meu peito e as paredes do nosso quarto ainda são testemunhas do nosso amor. O sentimento ficou, ficou o silêncio, ficaram vários nós, vários pontos de interrogação. De repente o ouvi dizer que ia embora, que eu o conhecia e que tinha sido erro meu acreditar que ficaria para sempre. Lavei o rosto novamente e ao olhar no espelho ele tinha ido junto às lágrimas. Respirei fundo e conscientizei-me de minha parcela de culpa em toda a situação, pois ele nunca me iludira em relação ao seu tempo de estadia e uma hora ele partiria, mesmo dizendo que me amava. Prometi a mim mesma sair daquela situação, percebi que não havia nada de tão diferente naquele dia, foram só algumas doses a mais de saudade e eu teria de agüentar, passar por cima daquilo e viver.



   

19 colecionadores!:

  1. Viver exige muita coragem...
    Coragem de encontrar um amor que nem imaginávamos que existiria e depois coragem para deixá-lo partir!

    Belo texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. E no fim o que resta são as lembranças...
    E a esperança de ser feliz novamente!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo.
    No fim só restam as lembranças e a saudade a cada dia cresce mais, ): Só nos resta tentar esquecer, mais é quase impossivel, não é? ):
    http://senhoritaliberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Nada dói mais que a despedida...
    Lindo texto, flor *-*
    Beeeeeijos =**

    ResponderExcluir
  5. O amor é uma coisa complicada, porque, mesmo que seja verdadeiro, ele é feito para um dia acabar. Ou ele acaba em uma separação (como a de seu texto) ou acaba através da morte. E términos não são nada agradáveis. Mas o que há de bom em uma partida é o início de uma nova história, mesmo que contra nossa vontade.
    Amei o texto, você escreve muito bem. Bjo.

    http://miasodre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Baaah, meu coração precisava ler isso.
    Estou vivendo meus dias assim, rodeados de saudades e mais saudades.
    É difícil ter que dizer adeus e ver quem amamos partir, mas tudo é pro bem de cada um.

    Ain Railma, amei de verdade .. parabéns. :)

    ResponderExcluir
  7. Que lindo oq vc escreveu, adoro frases, pensamentos, poemas.

    Visite meu blog e se gostar Siga-me tb.


    rosabarbie.blogspot.com

    Bjs (:

    ResponderExcluir
  8. Embora nada doa mais que a despedida - e acredite, sou péssima com adeus, acho que todos somos - às vezes temos de deixar pessoas irem, para outras pessoas poderem chegar. Lindo texto!

    ResponderExcluir
  9. liindo
    adorei a idéia em cima da imagem, e concordo: Dane-se o delírio! Estando onde vc ama, é a melhor coisa!
    adorei completamente!Beijos de uma fã haushaushaushau

    ResponderExcluir
  10. "...na parede das lembranças o seu quadro é o que dói mais..."
    Gostei do blog, tão bem expressado e aconchegante, ficarei por um instante.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Nossa, chorei aqui , é sério. Achei lindo de mais.
    Passa lá também: http://fotografiadaana.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. menina adorei essa foto, o efeito :]

    è quando se amar, e maravilhoso, mas quando se perder esse amor, não é apenas a pessoa que vai embora, mas tbm uma parte nois tbm vai com ele ;/

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. ain, adorei, parabens pelo blog

    http://modalarose.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Belíssima narrativa!

    A saudade foi descrita com perfeição, assim como a angústia que sentimos na ausência de quem amamos. É realmente como olhar no espelho e ver somente o reflexo daquilo que vivemos...

    Excelente, Railma!

    ResponderExcluir
  15. E quem nunca chorou uma dor de amor que atire a primeira pedra... É ruim, dolorido demais, mas com o tempo cicatriza. A marca fica para que não seja esquecida e o erro repetido!
    Gostei daqui!
    Tô seguindo!

    ResponderExcluir
  16. Já passei por tantos dias assim... Mas, graças à Deus não me identifico mais com a dor. Tá muito bom o seu texto e muito triste, por sinal. Espero que você não esteja passando por isso. Mas, se estiver, saiba que a dor é o melhor professor que há.
    E ah, alguém já te disse o quanto essa frase ‘Quem ama aos pássaros têm ou de se habituar ao cantar triste que eles emitem ao estarem engaiolados, ou de suportar a dor de vê-los partir’ ficou foda?

    ResponderExcluir
  17. É o lamento, mas ao mesmo tempo a quase conformidade, é o receio e também quase que uma força querendo torcer pra que algo volte a ser como antes e ao mesmo tempo o custume. É bem profundo, e bem realista isso, é o saber que vai ter fim e saber das consequências que ele trará, mas querer viver aquilo mesmo assim. Se não for pedir demais, ser abusada ou coisa assim rs. Gostaria de pedir sua visita em meu blog, por gentileza, estou começando a divulga-lo. Até mais!

    ResponderExcluir
  18. O que mais dói quando termina um relacionamento é a saudade que fica. De tudo, dos momentos, dos olhares, dos abraços, até das brigas. E a gnt olha pra trás e vê que tudo aquilo foi passageiro, algo tão profundo que acabou. A saudade é angustiante de tal forma que sufoca, tira completamente o ar. Lindo texto, apesar de ser muito triste.

    ResponderExcluir
  19. Amei o seu texto, de verdade. Já passei por essa dor, mesmo a história sendo um pouco diferente. Tive que partir por não aguentar mais o meu pássaro cantando em outras gaiolas, se é que me entende. E sofri do mesmo jeito. Por dias, por meses, por muito tempo! É realmente doloroso, mas é assim. No final só resta saudade, e um pouco de tristeza.

    http://www.garotasdizem.com/

    ResponderExcluir