Páginas

Fobia.


Sim? Não? Sei não. Ou o meio termo, quem sabe... Não sou eu, eu não sei. É difícil escolher pra mim, não sou objetiva, sou pensante demais e tenho medo de tudo. Barata, trovão e daquele desenho... Ah, Caverna do dragão! Tenho medo porque aquilo é meu espelho, cara! Eu sempre me perco em mim, eu acho que consegui, eu acho que tô feliz e de repente o portal tão batalhado simplesmente fecha. Como pode? Será que não dá pra ficar aberto por tempo suficiente para que eu possa passar? O vingador na minha vida é o medo, sou pensante demais, tenho medo de tudo. Futuro, presente e até o que já passou. O que tem lá atrás me atormenta e temo que o que ainda está por vir seja só saudade, seja solidão. E quem quer isso? No final de tudo todo mundo quer um bom livro, uma música calma, no final todo mundo quer paixão. E adivinha só, eu morro de medo dessa tal paixão! Dizem que faz doer, que faz chorar e que pode ser a melhor coisa do mundo. É contraditório, detesto contradições. Eu choro de medo, dizem que paixão faz chorar... Isso tem alguma relação? Acho que estou ficando meio louca, estou me contradizendo, detesto contradições e não posso me detestar por isso, já detesto quase tudo. Tá vendo? É só falar de paixão que começo a falar mais besteira que o normal e falar sem parar e sem parar e sem par... Que sorriso você tem, hein? Fantástico. Sabe o que é engraçado? Quando você começa a falar de política e eu te interrompo pra falar que se continuar vou assistir novela, porque eu detesto política e você olha pra mim maroto e faz uma cara de "você não sabe das coisas". E eu não sei mesmo, de nada (mentira, sei da novela), porque tenho medo. Na verdade, acho que eu finjo não saber das coisas porque saber demais me dá medo e um pouco de ignorância não faz mal. Você sabe das coisas, não tenho muito o que ensinar a você. Só sei ter medo e escrever sobre o que tenho medo de viver. Você quer me ensinar a sentir, que audácia! Não dá, querido, não vou saltar de pára-quedas com você. Tá bom, avião eu aceito... É mais seguro. O que é isso? Você disse que ama o que eu escrevo e que ama o que eu falo e quando eu falo assim, sem parar. Você disse que ama as minhas reticências porque mulher de verdade sempre está se reinventando. Até meu cabelo? Mas meu cabelo está uma droga dessa cor! Você acaba de dizer que ama que eu não goste de política porque tá cheio dessas minas revolucionárias. Mas eu sou tão sem graça... O que é isso? Você me ama? Mas o que é amor? Vem depois da paixão? Tem os mesmos sintomas e efeitos colaterais, choros e etc? Não... Não olha assim, por favor! Não olha assim que eu tenho medo do seu olhar e do seu sorriso de "você é linda e boba e linda". Às vezes ser medrosa assim é ruim, mas já me poupou de ter o coração partido por mais de uma vez. Não olha assim que assim eu fico louca e perco o medo de sentir e eu morro, morro de medo de não ter esse medo. Agora estou embaixo dos cobertores abafando o grito no travesseiro e precisando de um uísque, mas tomando café porque tenho medo de mim bêbada. Não, não é por causa dos trovões lá fora, é por causa da calmaria e de você olhando pra mim sorrindo e dizendo "relaxa, menina". Meu grito é de felicidade e estou abafando pra não despertar o resto dos medos de novo, senão eles fecham o portal. Deixa eles dormirem, tô feliz.


                                                 

19 colecionadores!:

  1. Fiquei imaginando uma pessoa conversando consigo mesma O___o
    No final,a razão de escrever um blog é isso,pra compartilhar sentimentos. Ah,sim,também fico confusa com algumas coisas. Bem-vinda ao clube

    ResponderExcluir
  2. haa. acho que todo mundo passa por isso.. hiihi
    acho nao ne? ninguem é perfeito..

    as vezes me pego falando comigo mesma. é engraçado.. haha
    pra muitos é idiotice ou ate loucura, mais acho nomral.. enfim..

    vamos que vamos.. o importante é ser feliz. xD

    ResponderExcluir
  3. Para alguns pode até parecer uma loucura, mas para mim não.

    Falar consigo mesma não é falar sozinha, é falar para si. Loucura? Talvez; não sei. Mas muitas vezes faz bem!

    ResponderExcluir
  4. esses medos todos que a gente compartilha com a vida... mas menina, você escreve muito bem, de verdade, darei sempre uma passada por aqui pra encher seu saco, rs (:

    ResponderExcluir
  5. Que loucura, ou não.
    Ser confusa assim as vezes é bom, ter medo é bom, ai você acaba se prevenindo de algumas coisas, ter medo de amar,porque amar tem efeitos colaterais, ainda não descobri se é bom ou ruim
    Só sei que seu texto é lindo,como sempre
    http://senhoritaliberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que lindo. Me vi nesse texto, completamente assustada e insegura com relação a paixões, porque sei como é contraditório, já passei por isso. Tenho medo de mim por ainda acreditar nas paixões, por mais que eu escreva, por mais que eu cante, por mais que eu fale sobre ela. É contraditório.
    http://www.dinhacavalcante.com/

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a parte ( mentira eu sei da novela), rs, ficou muito legal esse humor.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde.
    Desculpe a intromissão, mas venho hoje divulgar meu projeto paralelo de resenhas literárias, sob o título de O Leitor.
    Se puder participar, agradecemos desde já.
    Obrigada pela atenção.
    Pamela

    ResponderExcluir
  10. Pensei que tinha comentado esse texto já Oo Olhe, adorei o jeito que você escreve. Você tem uma coisa que eu uso às vezes, mistura pensamentos, com fatos, com ideias, uma coisa atrás da outra no texto. Acho muito digno!Eu tinha essa fobia de mim mesma. Nem sabia o que era e como vinha e porque isso, mas tinha medo. Depois fui ver que era só medo de sofrer. Mas passa quando você sofre. Olhe que estranho. Quando você enfrenta seus medos, é que eles passam, já ouviu isso? Pois bem, depois que sofri demais, perdi o medo de sofrer, pois agora sei lidar com ele. Medo não leva ninguém pra frente. Seja feliz e esquece o medo girl! Beijos

    http://biacentrismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Bom texto!
    Medo...algo que todos temos, uns em excesso...como me parece no seu caso. Talvez vc tenha o que chamam de agorafobia...que é imaginar o que lhe pode acontecer em tal lugar, se vc fizer tal coisa.

    Sucesso pra ti com o blog!!!

    ResponderExcluir
  12. Seu blog foi indicado para uma listinha, é só conferir no CPV.
    http://cartasp-voce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Awn seu amo vir aqui,teus textos são incríveis, e na maioria da vezes me identifico com eles.
    Ainda mais esse, falando sobre medos. Sou medrosa também, e o que mais me dá medo é o futuro,rs.
    Beiijos:)
    http://cartasp-voce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Olá =)
    Tudo bem?

    É a primeira vez que visito seu blog.
    Muito bom o texto...jeito diferente de escrever,inovador.Parabéns.
    Me identifiquei com algumas de suas frases,palavras.

    Já estou seguindo.Beijos^^

    http://girlsupimpa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Eu tenho medo de tanta coisa... mas a partir do medo é que conseguimos forças e aí desabrocha a nossa fé.
    Adorei!
    :D

    ResponderExcluir
  16. Boa noite.
    Desculpa o incomodo, mas venho hoje pedir que olhe com carinho meu blog de resenhas literárias, o O Leitor.
    Se puder fazer parte, agradecemos.

    Obrigada e uma ótima quinta-feira. Beijos,

    Pamela.

    ResponderExcluir
  17. Gostei do texto e me identifiquei com ele em partes. Sou do tipo que pensa além da conta a respeito de tudo. Especialmente em questões absolutamente inúteis. Acho uma droga, haha. Por isso um pouco de álcool acaba não sendo tão ruim, às vezes - apesar de até sobre isso eu ser meio paranóica. Enfim.

    :*

    http://hey-london.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Que profundidade, amei seu texto.. Aliás, to amando todos que estou lendo, posso ficar aqui pra sempre? haha amei demais seu blog, seguindo aqui, beijos.
    primeirapessoa-dosingular.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Awn, simplesmente amei, fofo, amei. É como se ela estivesse escrevendo no momento dos acontecimentos (o que de fato é, né?)
    Lindo.

    ResponderExcluir